Voarte
PT
EN
O AQUI, CiM - Companhia de Dança
O Nada, Companhia CiM (criação 2012)
EDGE, criação CiM - Companhia de Dança
SOBRE RODAS, CiM - Companhia de Dança
EDGE & 2 and 2, are four > Teatro da Trindade | 27 de Maio 2016
Curso de Certificação para Professores DanceAbility 2017
GERAÇÃO SOMA 2015-2017
Audição para Nova Criação CiM 10 Anos
Julho 2017
SD
1

2

3

4

5

6

7

8

9

10

11

12

13

14

15

16

17

18

19

20

21

22

23

24

25

26

27

28

29

30

31

Subscrever Newsletter
 
EDGE
Espectáculo de Palco
35 min

Momento ou espaço que corresponde ao fim ou ao começo de algo. Ou o quase. Ou a memória de um trajecto. Que não tem fim. É do dispositivo do desconhecido que partimos num percurso abstracto, que nos transporta ao mais concreto da vida – o início de tudo.

 

O início de cada uma das trajectórias – quatro – numa memória sobre um limiar de alguma coisa. Uma luz, um buraco, um processo, a vida e morte – o início de tudo.

 

Cada trajectória depende uma da outra, são pares mas diferentes entre si. Unem-se no movimento, criam um limite e depois dividem o espaço. Trocam material, recombinam, reduzem-se e separam-se. Geram uma história que começa e acaba ali mesmo – fica uma linha imaginária.

 

Quem a vê é porque quer olhar.

 

 

//

 

 

FICHA ARTÍSTICA

 

Direcção Artística _Ana Rita Barata e Pedro Sena Nunes

Coreografia _Ana Rita Barata

Filme _Pedro Sena Nunes

Intérpretes _Bernardo Gama, Joana Gomes, Luís Oliveira e Sofia Soromenho

Direcção Técnica e Desenho de Luz _João Cachulo

Música _Tiago Cerqueira

Figurinos _Marta Carreiras

Registo e Pós-Produção Vídeo _Pedro Sena Nunes e João Duarte

Desenhos _Sara Dias

Poemas _Joseph Lambert

Fotografia _Henrique Frazão, A. Roque e Jaan Krivel

Produção e Difusão _Vo'Arte / Patrícia Soares

Coordenação Executiva CiM _ Célia Carmona

Direcção Executiva CiM _ A. Barata

+INFO

EDGE resultou do projecto co-financiado pela União Europeia FRAGILE – Inclusão de pessoas com deficiência visual nas artes performativas, uma parceria entre três coreógrafos da Estónia, Noruega e Portugal através das estruturas Bærum Kulturhus (NO), Vo’Arte (PT), Universidade de Talin (EE) e Salamanda Tandem (UK).

 

O foco principal deste projecto incidia na construção de uma nova linguagem de movimento, através da partilha de experiências entre cegos e bailarinos profissionais, afirmação da possibilidade de profissionalização de pessoas com deficiência visual nas artes performativas e pesquisa de propostas inclusivas de apresentação de dança a um público plural.

 

Durante o processo de criação do EDGE, foram dirigidos convites a jovens artistas na área da fotografia, escrita e desenho, tendo desenvolvido trabalhos ao longo do processo: 

 

+ info Projecto Fragile 

GRÁFICOS À LAPA POWERED BY AFTER YOU
Loading